,

Parentalidade no séc. XXI- que desafios é tema do Teia d’Ideias

O próximo Teia d’ Ideias  tem como tema de debate a “Parentalidade no séc.XXI – que desafios?”

A parentalidade é uma área de grande relevância na atualidade, e apesar da esmagadora maioria dos pais considerar a parentalidade como a “melhor experiência das suas vidas”, o medo, o receio e as dúvidas em relação a este processo fundamental atormenta os pais, principalmente, por receio de errarem e de não conseguirem cumprir os seus objetivos, influenciando negativamente o percurso de vida dos seus filhos.

Emerge assim a necessidade de debater esta temática na nossa sociedade, com o objetivo principal de abordar os desafios dos pais na sociedade atual, verificando as respostas que existem para colmatar as dificuldades vivenciadas pelas famílias num dos papeis mais importantes da vida, a parentalidade.

Entre os participantes neste debate estarão o Dr. Fernando Guerreiro – Ginecologista /Obstetra CHUA ; Drª Inês Serras –  Pediatra HPA Saúde; Drª Kelley Rocha – Psicóloga CHUA e o Dr. Horácio Paulino – Pediatra HPA Saúde

O próximo Teia D’Ideias terá lugar no próximo dia 21 de Março, pelas 21.00 horas, na Casa Manuel Teixeira Gomes, Portimão.

 

 

, ,

Projeto HOPE dá-se a conhecer e traz uma esperança renovada aos doentes oncológicos do Barlavento Algarvio

Open Day- 15 de março no Espaço Raiz

 

No dia 15 de março, sexta-feira, o Espaço Raiz abre as portas para o “HOPE Open Day” para dar a conhecer o mais recente projeto da Associação Teia d’Impulsos que, com o apoio do Município de Portimão, vai passar a disponibilizar a todos os doentes oncológicos do Barlavento Algarvio o acesso a diferentes terapias e atividades que promovam o seu bem estar e a adopção de estilos de vida capazes de potenciar a sua saúde e uma vivência tranquila do seu processo de doença.

 

O HOPE tem por missão “ Humanizar” ainda mais o tratamento e apoio ao doente oncológico através da Obra, pois não basta sonhar, é necessário materializar as vontades, das pessoas para as Pessoas, pois são estas que verdadeiramente importam e a quem queremos trazer Esperança” , afirma a  Teia d’impulsos que em 2016 deu início a este projeto com a instalação de um aquário de 300 litros na sala de quimioterapia do Centro Hospitar do Barlavento Algarvio proporcionando a partir daí momentos de tranquilidade e de evasão positiva.

 

Neste momento o HOPE cresceu nos seus objetivos e concretizações e, numa ótica de responsabilidade social, aposta na promoção de uma maior qualidade de vida para os doentes oncológicos e  na criação de uma importante rede de apoio para as famílias, centrando a sua ação em quatro valências: psicologia clínica e da saúde- psicoterapias; serviço social; medicinas complementares e alternativas, bem como atividades de promoção e bem-estar.

 

Durante o “Open Day” serão dados a conhecer todos os os serviços disponibilizados a doentes oncológicos, cuidadores, familiares e amigos, bem como a equipa do projeto HOPE e o respetivo calendário de atividades. Sessões de Psicologia (Sessões de Psicoeducação em Grupo (grupos dirigidos a pessoas com doença oncológica e grupos dirigidos a familiares); intervenção em crise; intervenção com familiares em processo de luto; consultas de nutrição; apoio na área da motricidade e educação física; terapia ocupacional; terapêuticas complementares; criação de grupos de apoio e consultoria em cuidados de imagem são alguns dos serviços prestados pelos profissionais e especialistas credenciados que integram a equipa do HOPE.

 

 

Associação Teia d’Impulsos-  9 anos de cidadania ativa e empreendedorismo social, a crescer com e para o Algarve

 

A Associação Teia d’Impulsos nasceu a 16 de março de 2011 em Portimão e desde então  tem projectado e concretizado algumas das iniciativas que mais dinamismo trouxeram a este Município, e que, nos últimos anos, se expandiram para todo o Algarve.

Surgiu em resultado de um conjunto de Impulsos. Desde logo o impulso do amor ao Algarve- um amor cheio de dedicação, altruísmo e alguma carolice impulsionou os membros da Teia a colocar os seus talentos, aptidões e conhecimentos ao serviço do Algarve e dos seus cidadãos.

O impulso da amizade é a semente da associação, nascida no seio de um grupo de amigos de há muitos anos que, a determinado momento das suas vidas, resolveram transformar essa amizade e confiança mútua num esforço concreto de empreendedorismo social.

Sem fins lucrativos, tem como principal objectivo o desenvolvimento de projectos de cariz social, cultural e desportivo alicerçados na igualdade de direitos e oportunidades entre todos os cidadãos e que sejam uma mais-valia no desenvolvimento social.

A Teia D’Impulsos nasceu num contexto de crise e foi nesse mesmo contexto que desenvolveu os seus projectos, provando que, com vontade, trabalho e dedicação, as adversidades podem ser vencidas e as ideias concretizadas.

Consciente de que uma associação não nasce, nem cresce sozinha a Teia alicerça os eu trabalho no diálogo e na parceria com outras associações, tendo vindo a levar a bom porto os seus projectos, consciente de que a partilha de sinergias é a melhor solução para ultrapassar os obstáculos.

 

Mais informações acerca desta e de outras iniciativas da Associação Teia D’Impulsos em www.teiadimpulsos.pt ou através do e-mail hope.teiadimpulsos@gmail.com

 

, ,

Jornadas do Arade 2019 em balanço

Durante este fim-de-semana, os quatro municípios da Bacia do Arade voltaram a ser motivo de reflexão e inspiração para novas ideias durante as terceiras Jornadas do Arade, um espaço de debate promovido pela Associação Teia D’Impulsos. Novamente, o objectivo desta iniciativa foi convidar a um diagnóstico dos principais desafios com que os concelhos de Portimão, Lagoa, Silves e Monchique se deparam no presente e perspectivar soluções para um futuro mais sustentável e baseado numa visão de conjunto para esta sub-região do Algarve.

Foi com este intuito que as Jornadas arrancaram com a dinamização de quatro grupos de trabalho constituídos por alunos do curso profissional de Turismo Ambiental e Rural do IEFP, da Escola Secundária Poeta António Aleixo de Portimão e da Escola EB 2,3 de Monchique. Durante a manhã de sexta-feira, a troca de ideias em torno de quatro eixos temáticos (melhor educação e formação; valorizar e promover o património humano e natural; mais emprego e desenvolvimento económico; e promoção do desporto e atividade física) revelou-se profícua e as conclusões foram apresentadas no sábado, dando início aos trabalhos do segundo dia das Jornadas.

No âmbito de Portimão – Cidade Europeia do Desporto, as Jornadas arrancaram e terminaram com a prática desportiva como protagonista. Na tarde de sexta-feira, a primeira mesa-redonda debateu a “Promoção da prática desportiva a nível local – Da formação ao alto rendimento”, com as intervenções da nutricionista Joana Cruz, que apresentou um estudo desenvolvido junto da população estudantil sobre os hábitos alimentares e a prática desportiva; de Fábio Lourenço, em representação do município de Odivelas, que revelou como este concelho se tem vindo a tornar um exemplo de boas práticas na promoção da actividade desportiva junto dos seus cidadãos, o que se traduziu na candidatura a Cidade Europeia do Desporto 2020; de Carlos Afonso Pereira, que expôs um outro caso de sucesso, o do Complexo de Alto Rendimento de Vila Real de Santo António, o qual já acolhe um número significativo de atletas de alta competição nacionais e internacionais atraídos por condições climatéricas e naturais  únicas da região e pela qualidade das infraestruturas; e de Cândida Pereira, que evidenciou a actividade promovida pela Associação Teia d’Impulsos no âmbito do desporto adaptado, em particular através dos projectos Vela Solidária e DAFA – Desporto e Actividade Física Acessível.

Já ao final da tarde de sábado, os trabalhos das Jornadas do Arade encerraram com a intervenção da presidente da Câmara Municipal de Portimão sobre as acções desenvolvidas e programadas no âmbito da Cidade Europeia do Desporto 2019. Isilda Gomes focou como esta é uma oportunidade não só para a promoção da prática desportiva e dos hábitos de vida saudável junto da comunidade, como também para a dinamização da economia da região, sobretudo do sector turístico.

Durante esta edição das Jornadas, também se ficou a saber um pouco mais sobre como os fundos europeus têm sido aplicados na região. António Ramos, secretário técnico do PO Algarve 21, apresentou um balanço intermédio num momento em que começam a ser apurados os resultados da primeira fase de aplicação do programa CRESC Algarve 2020 e levantou um pouco o véu sobre quais serão as áreas-chave do próximo programa operacional, nomeadamente a inovação e o estímulo às exportações.

Como já é tradição nas Jornadas do Arade, os temas quentes da actualidade tiveram espaço para uma discussão aberta a todos. A aplicação da taxa turística no Algarve foi questionada por Elidério Viegas, presidente da Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), que se revelou céptico em relação aos benefícios e à legalidade desta medida aprovada pela AMAL – Comunidade Intermunicipal do Algarve. A abrangência da aplicação da taxa, considerando a alta percentagem de dormidas não registadas oficialmente, a eventual penalização do sector hoteleiro e a forma como as receitas serão distribuídas constituem alguns dos pontos que o presidente da AHETA problematizou. O futuro do Serviço Nacional de Saúde no Algarve serviu de mote para uma sessão de controvérsia que opôs a visão da ARS Algarve, na voz do presidente do Conselho Directivo, Paulo Morgado, à perspectiva dos profissionais da saúde, representada por Ulisses Brito, o presidente do Conselho Regional da Sub-região de Faro da Ordem dos Médicos. A necessidade da construção de um Hospital Central do Algarve, que responda às necessidades da região (aquela que, em todo o país, se encontra geograficamente mais afastada de um hospital central) e aos problemas de sobrelotação com que o Hospital de Faro actualmente se depara, foi um ponto de concordância de ambos os prelectores. Outro ponto polémico tocado nesta edição das Jornadas do Arade residiu na problemática da gestão florestal. “O que mudou ou vai mudar após o incêndio de Agosto de 2018?” foi a questão colocada a Rui André, presidente da Câmara Municipal de Monchique, e ao Eng. Assis Marques, da Associação de Produtores Florestais do Barlavento Algarvio. A prevenção e o reordenamento florestal reuniram consenso enquanto medidas que podem ajudar a prevenir o que aconteceu no ano passado ou, pelo menos, a minorar as suas consequências. Rui André frisou que não se pode esquecer a sustentabilidade da população e a sua relação com a serra e os seus produtos. Porém, Assis Marques alertou para o facto do risco de incêndio, em crescimento devido às alterações climatéricas, estar a afastar os investidores da floresta, o que contribui para o degradar do ordenamento do território. Portanto, o equilíbrio entre a exploração humana e a preservação da natureza revelam-se determinantes na prevenção dos incêndios. Mas, como foi evidente na discussão, ainda há muito caminho para trilhar.

Uma outra temática que regressou à mesa nesta edição das Jornadas foi o património local. A forma como este tem vindo a ser promovido e dinamizado nos concelhos da Bacia do Arade serviu de mote a uma das mesas-redondas do programa, presidida por Adriana Nogueira, Directora Regional da Cultura do Algarve. Ana Patrícia Ramos e António Pereira expuseram algumas das actividades que o Museu de Portimão tem vindo a desenvolver junto da comunidade para manter viva esta memória como parte constituinte da identidade local. Ismael Medeiros, técnico superior da Câmara Municipal de Lagoa, revelou alguns dos projectos futuros do município no âmbito patrimonial, com particular ênfase para a constituição de uma há muito aguardada unidade museológica em Lagoa. O arqueólogo Cristóvão Fonseca deu a conhecer alguns dos segredos submersos no estuário do Arade que têm sido explorados em projectos de arqueologia subaquática dinamizados pelo CHAM – Centro de Humanidades da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa em parceria com o Museu Municipal de Portimão. Ficou também o alerta para o conflito que por vezes impera entre a preservação patrimonial e os interesses económicos, neste caso específico, os riscos que a dragagens para a execução do projecto de aprofundamento e alargamento do canal do Arade podem constituir para o património subaquático.

Os projectos intermunicipais que dinamizam a cultura da região ocuparam também um lugar de destaque. Nuno Vieira apresentou a Rota do Petisco, um projecto dinamizado pela Associação Teia D’Impulsos, demonstrou o processo de evolução desta iniciativa que, este ano, irá já para a sua nona edição e cuja imagem oficial foi revelada em primeira mão. Anabela Afonso, comissária do 365 Algarve, apresentou os números e iniciativas que deram corpo às três edições deste programa de apoio que apoia iniciativas culturais, abarcando todos os 16 concelhos da região e apostando na diversificação da oferta turística e na criação de um produto cultural atractivo para turistas e residentes. Artur Gregório, da associação In Loco, expôs as linhas de acção assumidas para a divulgação da dieta mediterrânica como factor de dinamização cultural e económica, de preservação da identidade das comunidades, mas também de promoção de hábitos de vida saudáveis. Iniciativas como o MEDFest, a Rota da Dieta Mediterrânea, ou o projecto Prato Certo, focado na educação alimentar, têm reunido sinergias que ultrapassam a região e mesmo o país, em diálogo com outras populações mediterrâneas num trabalho em rede que abrange o sul da Europa e o Norte de África.

Além do programa científico e de debate, a terceira edição das Jornadas do Arade também convidaram à redescoberta das formas de lazer mais tradicionais. Durante a manhã de domingo, realizaram-se as I Olimpíadas do Arade de Jogos Tradicionais. Todos os que passaram junto ao Museu de Portimão foram convidados a participar e a tentar a sua habilidade e sorte. O resultado foi uma manhã diferente e muito divertida, onde diferentes gerações se cruzaram na partilha de memórias e saberes.

As Jornadas do Arade voltaram assim proporcionar um único de espaço de debate e troca de ideias à população da Bacia do Arade. Para mais informações, consulte o nosso website www.jornadasdoarade.pt.

 

 

 

, ,

Jornadas do Arade têm início já amanhã

A terceira edição das Jornadas do Arade inicia-se já esta sexta-feira no auditório do Museu Municipal de Portimão. E começa dando voz aos mais jovens.
Durante toda a manhã de sexta-feira, grupos de estudantes serão desafiados a avaliar a situação da sua região e a cogitar possíveis soluções futuras. A reflexão irá desenvolver-se em torno de quatro eixos temáticos: Melhor Educação e Formação, Valorizar e Promover o Património Humano e Natural, Mais Emprego e Desenvolvimento Económico, e, Promoção do Desporto e da Atividade Física.
O programa das III Jornadas do Arade aberto ao público irá iniciar-se à tarde, pelas 15h00, com a mesa-redonda “Promoção da prática desportiva a nível local – Da Formação ao Alto Rendimento”. Do desporto escolar ao alto rendimento, passando pelo desporto adaptado e pelo papel das autarquias da promoção de hábitos de vida saudáveis na comunidade, o assunto não podia estar mais na ordem do dia, sobretudo num ano em que Portimão é a Cidade Europeia do Desporto.
Segue-se a conferência de abertura das Jornadas a cargo de Francisco Serra, presidente da CCDR Algarve, que dará a conhecer como os fundos comunitários, em particular através do programa CRESC Algarve 2020, têm contribuído para o desenvolvimento da região. A controvérsia em torno da aplicação da taxa turística no Algarve encerra os trabalhos da tarde. Jorge Botelho, presidente do Conselho Intermunicipal da AMAL, e Elidérico Viegas, presidente da AHETA, irão trocar argumentos sobre as oportunidades mas também as eventuais vicissitudes da aplicação desta taxa na região. No final dos trabalhos, será servido um “Algarve de Honra”, com o apoio da Comissão Vitivinícola do Algarve, e apresentado o livro Uma amarra ao mar e outra à terra. Cristãos-novos no Algarve (1558-1650), de Carla Vieira.
Como vê, será um início de Jornadas em grande. No sábado, os trabalhos irão continuar com mesas-redondas, controvérsias e conferências que irão levar o Arade ao debate em áreas tão diversas quanto o património cultural, os serviços de saúde, a dinamização cultural, a gestão florestal e o desporto. Para saber mais, basta consultar o programa disponível no website www.jornadasdoarade.pt.
Recordamos que a entrada é gratuita e aberta a todos.

 

, , , ,

Jornadas do Arade voltam a Portimão com temas da actualidade

 

 

O Arade volta a dar o mote para dois dias de discussão que começam já na próxima sexta-feira, dia 8 de Março, com o arranque das III Jornadas do Arade. Os trabalhos decorrem no auditório do Museu Municipal de Portimão e convidam à avaliação do presente e à projecção do futuro dos quatro municípios da Bacia do Arade: Portimão, Lagoa, Silves e Monchique.

Nesta edição, Portimão – Cidade Europeia do Desporto 2019, estará em grande destaque: uma mesa-redonda dedicada ao tema “Promoção da prática desportiva a nível local – Da Formação ao Alto Rendimento” irá dar o pontapé de saída das Jornadas pelas 15h00 de sexta-feira e uma conferência em torno de “Portimão Cidade Europeia do Desporto” irá encerrar os trabalhos no final da tarde de sábado. No entremeio, muitos serão os temas discutidos em mesas-redondas, sessões de controvérsia e conferências. Destaque para a sessão de abertura, com a palestra “CRESC Algarve 2020 – Que frutos para as Terras do Arade?” a cargo de Francisco Serra, presidente da CCDR Algarve. Será pelas 16h30 de sexta-feira.

O debate promete ser vivo e proveitoso nas três sessões de controvérsia desta edição. Os temas não poderiam estar mais na ordem do dia: “Taxa Turística no Algarve: Oportunidade ou Problema?” (Sexta-feira, 17h30), “40 anos de SNS no Algarve: Que caminhos para o futuro?” (Sábado, 12h00), “Gestão da Floresta – O que mudou ou vai mudar após o Incêndio de Agosto de 2018?” (Sábado, 16h15).

O património local (Sábado, 10h00), a prospecção arqueológica no rio Arade (Sábado, 11h15) e os eventos intermunicipais que dinamizam a região (Sábado, 14h30) também terão o seu lugar nas III Jornadas do Arade, com a divulgação de projectos inovadores que se encontram a ser desenvolvidos na região e convidando à participação activa do público num espaço de debate que se quer aberto a todos.

 

Das palavras à acção, o Domingo de manhã será dedicado à actividade física e ao diálogo entre gerações. Pelas 10h00, junto ao Museu Municipal de Portimão, terão início as I Olimpíadas do Arade de Jogos Tradicionais e todos estão convidados a aparecer e a participar.

As Jornadas do Arade são uma iniciativa da Associação Teia D’Impulsos, enquanto parte do projecto CAIC – Cidadania Activa e Intervenção Cívica, que conta com o apoio dos municípios de Portimão, Lagoa, Silves e Monchique e de várias organizações e empresas locais que tornam esta iniciativa possível.

A entrada é livre mas sujeita a inscrição através do site www.jornadasdoarade.pt, onde também se poderá obter mais informações sobre as III Jornadas do Arade. Existirá ainda a possibilidade dos interessados formalizarem a sua inscrição no local. Poderá igualmente contactar-nos para o endereço electrónico jornadasdoarade@gmail.com.

 

Mais informações sobre o programa poderão ser encontradas no website www.jornadasdoarade.pt.

 

,

Obesidade a Epidemia do Século XXI – Vamos Combatê-la?

A Teia D’Impulsos – Associação Social, Cultural e Desportiva, em parceria com a Câmara Municipal de Portimão e integrado no Programa da Cidade Europeia do Desporto, encontra-se a desenvolver o projeto Saber + para Viver Melhor, que consiste num conjunto de sessões de formação dirigidas à comunidade, que foi concebido com os objectivos de educação da população para a saúde, promoção de estilos de vida saudáveis e promoção da literacia em saúde na comunidade.

A segunda edição do Saber + para Viver Melhor irá decorrer no próximo dia 28 de Fevereiro, a partir das 18h30, na Casa Manuel Teixeira Gomes em Portimão. O tema escolhido para a edição de Fevereiro é precisamente um dos maiores problemas de saúde pública de Portugal, a Obesidade. No nosso país, quase metade da população apresenta excesso de peso e perto de um milhão de adultos sofre de obesidade. Estes números preocupantes estão, entre outras causas, ligados a hábitos de vida mais sedentários e à transformação dos hábitos alimentares. Considerada pela Organização Mundial da Saúde como uma epidemia, a obesidade afecta a longevidade e a qualidade de vida. Por favorecerem doenças como a diabetes tipo 2, a hipertensão arterial ou a dislipidémia, o excesso de peso e a obesidade levam a um importante aumento do risco cardiovascular.

Para nos falar de “Obesidade a Epidemia do Século XXI – Vamos Combatê-la?”, vamos contar com um painel de 3 convidados que abordarão os temas: “Porquê combater a Obesidade?” – Susana Lourenço (Especialista de Medicina Geral e Familiar, Unidade de Saúde Familiar Portas do Arade de Portimão); “A Nutrição no Combate à Obesidade” – Ana Rita Horta (Nutricionista, Grupo HPA Saúde); “A Atividade Física no Combate à Obesidade” – Rui Batalau (Personal Trainer, Doutorado em Actividade Física e Saúde). A moderação da sessão estará ao cargo de Ricardo Louro.

A participação nas sessões do Saber + para Viver Melhor é de entrada livre e sem necessidade de inscrição prévia. Os participantes terão ainda oportunidade de colocar questões e dúvidas aos especialistas que compõem o painel de convidados.

Mais informações acerca desta e doutras iniciativas da Associação Teia D’Impulsos em www.teiadimpulsos.pt e na página de facebook da Teia D’Impulsos.

 

Portimão, 25 de Fevereiro de 2019

A Direção da Teia D’Impulsos

 

, ,

Teia d’Ideias volta a ser espaço de debate aberto à sociedade civil

O doente oncológico é tema central do primeiro Teia d’ideias – 7 de fevereiro

Casa Manuel Teixeira Gomes

No dia 7 de fevereiro, pelas 21h00, o ciclo de tertúlias Teia d’ ideias está de volta à Casa Manuel Teixeira Gomes para mais uma temporada de debates abertos à participação da sociedade cívil que, durante o ano irá abordar temas que estão na ordem do dia e que a apelam a uma participação ativa dos cidadãos.

A primeira sessão será subordinada ao tema: O suporte da comunidade ao doente oncológico – Que respostas, que lacunas?”. O papel do meio envolvente no tratamento e recuperação dos doentes oncológicos, bem como no apoio às respectivas famílias, estará no centro desta mesa-redonda que pretende debater sobre as soluções que existem actualmente e o que ainda falta fazer na região neste âmbito.
Entre os participantes neste debate estarão: A Liga Portuguesa Contra o Cancro – Dr.ª Vanda Serrano; Centro Hospitalar do Algarve – Dr.ª Magda Cordeiro; Segurança Social – Dr.ª Mª do Rosário Lourenço e Dr.ª Marília Redondo; Equipa Comunitária de Suporte em Cuidados Paliativos do Barlavento – Dr.ª Jovana Bjelanovic; Laço Brilhante -Sónia Pacheco, Projeto ONNCOVIDA com Rafaela Mendes e Dr. Luís Quintino, autor do livro “Geometria do Amor- Na luta contra o Cancro”.

Esta iniciativa é promovida pela Associação Teia D’Impulsos e conta com o apoio do Município de Portimão, sendo que ao longo do ano de 2019 serão vários os temas de debate.
Esta iniciativa é promovida pela Associação Teia D’Impulsos que em breve lançará o projeto HOPE, especialmente dedicado ao “doente oncológico” com vista à melhoria da qualidade das suas condições de vida, procurando promover a acessibilidade a diferentes terapias e actividades que resultem no seu bem-estar e na adopção de estilos de vida que potenciem a sua saúde e uma vivência tranquila no seu processo de doença.

O longo do ano de 2019 serão vários os temas que irão ser traduzidos ao debate nomeadamente ligados à temática desportiva sendo Portimão Cidade Europeia do Desporto, contando esta iniciativa com o apoio do Município.

Mais informações acerca desta e de outras iniciativas da Associação Teia D’Impulsos em www.teiadimpulsos.pt ou através do e-mail geral@teiadimpulsos.pt.

 

,

DAFA – Desporto e Actividade Física Acessível

A associação Teia D’Impulsos, em parceria com a Câmara Municipal de Portimão, no âmbito do CED (Cidade Europeia do Desporto) está a desenvolver o projeto DAFA – Desporto e Atividade Física Acessível – com o objetivo de dinamizar a prática desportiva para pessoas com deficiência.

Ao longo de 2019 irão acontecer diversas acções, em diferentes modalidades, proporcionando aos atletas uma experiencia diversificada, na pratica desportiva adaptada.

Começamos com 2 acções,  já no próximo dia 21 de Fevereiro, em parceria com a Academia Dança Mais e o UFAD Judo Club de Alvor, onde poderão experimentar as modalidades de Judo e Dança.

UFAD Judo Clube Alvor: 10h30/ 12h
Rua Padre Mendes 7 C/V, 8500-022. Alvor.

Academia Dança Mais: 14h30/16h
Rua Projectada à Caldeira do Moinho, 8500-338 Portimão

, , , ,

O doente oncológico no centro do próximo Teia D’Ideias

O Teia D’Ideias está de volta para mais um espaço de debate aberto à sociedade civil.  É já no próximo dia 7 de Fevereiro, pelas 21h00, que se realiza na Casa Manuel Teixeira Gomes, em Portimão, a primeira tertúlia de um ciclo que se decorrerá ao longo de todo o ano de 2019, sempre abordando temas na ordem do dia e que apelam a uma participação activa dos cidadãos.

Esta primeira sessão será subordinada ao tema “O suporte da comunidade ao doente oncológico – Que respostas, que lacunas?”. O papel do meio envolvente no tratamento e recuperação dos doentes oncológicos, bem como no apoio às respectivas famílias, estará no cerne desta mesa-redonda que pretende esclarecer sobre as soluções que existem actualmente e o que ainda falta fazer na região neste âmbito.

Entre os participantes neste espaço de debate, estarão: A Liga Portuguesa Contra o Cancro – Dr.ª Vanda Serrano; Centro Hospitalar do Algarve – Dr.ª Magda Cordeiro; Segurança Social – Dr.ª Mª do Rosário Lourenço e Dr.ª Marília Redondo; Equipa Comunitária de Suporte em Cuidados Paliativos do Barlavento – Dr.ª Jovana Bjelanovic; Laço Brilhante -Sónia Pacheco, Projeto ONNCOVIDA com Rafaela Mendes e  Dr. Luís Quintino com o seu livro “Geometria do Amor- Na luta contra o Cancro”.

Esta sessão do Teia D’Ideias enquadra-se na actividade desenvolvida pelo projecto HOPE da Associação Teia D’Impulsos. O projecto HOPE visa a criação de condições para uma melhoria da qualidade de vida dos doentes oncológicos do Barlavento algarvio, promovendo a acessibilidade a diferentes terapias e actividades que resultem no seu bem-estar e na adopção de estilos de vida que potenciem a sua saúde e uma vivência tranquila no seu processo de doença.

Mais informações acerca desta e de outras iniciativas da Associação Teia D’Impulsos em www.teiadimpulsos.pt ou através do e-mail geral@teiadimpulsos.pt.

 

Portimão, 29 de Janeiro de 2019

A Direção da Teia D’Impulsos

 

 

 

, ,

O ABC do AVC – Da Prevenção à Reabilitação

A Teia D’Impulsos – Associação Social, Cultural e Desportiva vai dar início a um novo projeto, intitulado “Saber + para Viver Melhor”, que consiste num conjunto de sessões de formação dirigidas à comunidade.

O projeto, cujo objetivo é educar a população para a saúde, promoção de estilos de vida saudáveis e da literacia em saúde na comunidade, resulta de uma parceria com a Câmara Municipal de Portimão e integra-se no programa da Cidade Europeia do Desporto 2019.

O “Saber + para Viver Melhor” vai decorrer mensalmente ao longo deste ano, com mesas-redondas que abordarão diversos temas e incluem as doenças com maior carga de morbilidade e mortalidade na população. Na linha do Portimão – Cidade Europeia do Desporto 2019, em cada uma das sessões será dado destaque ao importante papel que a atividade física desempenha na prevenção, tratamento e reabilitação dessas condições.

O pontapé de saída do “Saber + para Viver Melhor” irá decorrer no próximo dia 31 de janeiro, a partir das 18h30, na Casa Manuel Teixeira Gomes, localizada em Portimão. O tema escolhido para o arranque é precisamente um dos problemas de saúde que maior peso tem para a população portuguesa, o Acidente Vascular Cerebral (AVC).  Em Portugal, o AVC é a principal causa de morte, sendo ainda responsável pelo internamento de mais de 27 mil doentes por ano. Na Europa, o AVC é também a maior causa de incapacidade a longo prazo: cerca de 50 por cento das pessoas que sobrevivem a um AVC ficam com limitações importantes que comprometem a sua qualidade de vida.

Para falar de “O ABC do AVC – Da Prevenção à Reabilitação”, foi constituído um painel de três convidados que abordarão os temas “Prevenir e reconhecer rapidamente… tempo é cérebro!” (Natacha Silveira – Interna de Medicina Interna, Unidade Hospitalar de Portimão do CHUA), “Reabilitar para reinserir na comunidade” (João Felício – Fisioterapeuta do Grupo HPA Saúde – Hospital de Alvor) e “A importância da Atividade Física na Doença Cerebrovascular” (Pedro Batalau – Divisão de Desporto da Câmara Municipal de Portimão).

A participação nas sessões do “Saber + para Viver Melhor” é de entrada livre e sem necessidade de inscrição prévia. Os participantes terão ainda oportunidade de colocar questões e dúvidas aos especialistas que compõem o painel de convidados.

 

Mais informações acerca desta e de outras iniciativas da Associação Teia D’Impulsos encontram-se disponíveis em www.teiadimpulsos.pt e na página de facebook da Teia D’Impulsos.

Portimão, 24 de janeiro de 2019

A Direção da Teia D’Impulsos