Campeonato Nacional Access 2015 chega ao final

vela 2

Realizou-se este fim-de-semana o Campeonato Nacional Access 2015 na Marina de Portimão. O evento, organizado pelo Iate Clube da Marina de Portimão e pelo Projecto Vela Solidária da Associação Teia d’Impulsos, contou com a participação de 23 velejadores de todo o país em cerca de 20 regatas ao longo de três dias de prova.

Na classe 303 Duplos, o campeonato foi disputado com muita emoção até à última regata.
João Pinto e Guilherme Ribeiro, do Iate Clube Marina de Portimão terminaram a prova e 1º Lugar. Com apenas dois pontos de diferença, André Bento e Pedro Reis, do Clube Naval de Cascais, ficaram em 2º lugar, seguidos de Ana Cunha e Carlos Araújo, também do Clube Naval de Cascais.
Em 2.3 Singles, a prova foi dominada por José Carvalheiro, do Clube de Vela de Viana do Castelo, que se sagrou campeão nacional nesta classe após 9 vitórias consecutivas. De acordo com o atleta, a vitória tem um “sabor amargo” devida à recente exclusão da categoria no Campeonato Europeu Access. Em segundo lugar ficou Licio Silva e em terceiro Rui Downling, ambos do Clube Naval da Horta.
Pela primeira vez em Portugal, e dada a exclusão da categoria 2.3 do Europeu, foram realizadas a título experimental, regatas na classe 303 singles. Nesta classe foram realizadas 3 regatas nos dois primeiros dias de prova, todas ganhas pelo atleta do Iate Clube Marina de Portimão – João Pinto. O segundo e terceiro lugares foram acupados por dois atletas do Clube Naval de Cascais, Pedro Reis e Ana Cunha, respectivamente.

O Campeonato Nacional Access terminou a 14 de Junho, com uma cerimónia de entrega de prémios que contou com a presença da Presidente da Câmara de Portimão, Isilda Gomes, o Presidente da Junta de Freguesia de Portimão, Álvaro Bila e Marina Correia, da Marina de Portimão. A Associação Portuguesa da Classe Access não esteve presente.
O objectivo da Vela Adaptada é promover a prática da vela a pessoas portadoras de deficiência, criando condições materiais e humanas à acessibilidade e integração social dos seus praticantes, com relevo especial à formação de todos os interessados e seus acompanhantes.
A vela torna-se uma oportunidade privilegiada de obter (ou manter) uma relação os desportos aquáticos e o mar. No final dos três dias de prova, o balanço foi muito positivo tanto dentro como fora do campo de regata.