FOrA / Newsletter 6 / 4 Julho

A noite de sexta-feira já acabou a horas tardias. Mas a energia tem de estar renovada para mais um dia FOrA.

Sábado é o último dia do Festival da Oralidade do Algarve. Mas todos sabemos que o melhor pode ficar para o fim. E neste sábado, todos os passos vão dar à Antiga Lota de Portimão. Aqui fica o lembrete: 17.30 – Oficinas. As artes e ofícios tradicionais entram no festival pela porta da frente. O Sr. Delmiro Barros ensina-nos a arte do biqueirão, cheia de sabor e saber. Outra arte, a de transformar a palma em cestos, alcofas e muito mais, chega directamente de Alvor. Aponte estes nomes: Diamantina, Lurdes, Maria Rosa, Maria das Dores, Isabel Luísa e Celeste Faustino vão torná-lo um virtuoso da empreita. Mais doce será a oficina que se segue. D. Encarnação e D. Prazeres revelarão os segredos da gula à algarvia. Fique a conhecer por dentro a doçaria regional e delicie-se.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Barriguinha cheia de novos saberes, passemos à conversa. Sábado é dia de falar algarvio, ou melhor, de falar sobre o falar das nossas gentes. O sotaque e as expressões linguísticas típicas do Algarve dão azo à discussão com a professora Maria Alice Fernandes (Escola Superior de Educação e Comunicação da Universidade do Algarve), o humorista Dário Guerreiro e o escritor Sérgio Brito.

Amigos Figueira

À noite, os Amigos da Figueira brindam-nos com a música e os cantares tradicionais do Algarve. Será pelas 21.30, frente à Antiga Lota. Depois, é hora de baile. Calce os seus sapatos mais confortáveis e dance muito ao som de Pedro Silva. Com par ou sem par, a festa é certa.

Moce

E como termina o FOrA 2015? Com fortes gargalhadas. Apresentando: D. Alzira, senhora de muitos talentos, vinda directamente da Mexilhoeira Grande. O seu talento? É capaz de arrancar um riso sonoro ao mais sisudo só com as suas anedotas. E, para terminar da melhor forma, o convite é para uma Amena Cavaqueira com o Môce dum Cabreste. Não se perde uma conversa assim.

Olhe que não é tarde. Se ainda não está por dentro, só tem uma coisa a fazer: ir ao FOrA.