O mar e as oportunidades que estão por explorar…

A Teia D’Impulsos lançou o último episódio da primeira série da Teia D’Ideias, subordinado ao tema “O Mar – Uma Oportunidade de Negócio”. O debate decorreu na casa Manuel Teixeira Gomes em Portimão no passado dia 6 de Junho e contou com a participação de Martinho Fortunato, gestor da Marlagos e vice presidente da Associação Portuguesa dos Portos de Recreio; Justino Sá Machado, promotor da Portimão Portugal Match Cup (prova do Worl Match Racing Tour); André Dias da Arrifana Mar, sociedade de pesca lda. e vice presidente da Associação Mar Algarve; Pedro Veiga, Biologo Marinho e responsável por vários estudos em Pesca Recreativa; Pedro Caleja da Ocean Rivival, e, Mafalda Rangel, promotora do projecto Ecoturismo Sustentável no Algarve.

Entre os vários pontos abordados neste debate de ideias salientamos a necessidade de uma maior coordenação e entendimento, nomeadamente das potencialidades e necessidades de cada empresa e clientes que se encontram ligados à economia do mar, será um ponto de partida para se estabelecer uma linha orientadora e delinear uma visão para os vários sectores ligados ao mar.
A necessidade de se criarem condições de apoio às actividades náuticas, sejam de âmbito profissional, sejam de âmbito lúdico, é fundamental para colocar o mar no centro da economia regional. Nesta matéria podemos dar o exemplo de cerca de 80.000 embarcações de recreio que passam pela costa continental portuguesa e que poucas são os que param em algum porto português, seja pela falta de infraestruturas adequadas, seja pela ausência de serviços em quantidade e qualidade.
Da mesma forma, a pesca seja ela profissional, desportiva ou recreativa só é sustentável, caso exista uma avaliação constante e criteriosa dos recursos explorados. A investigação e a economia têm de estar lado a lado e no fundo defender os mesmos princípios de sustentabilidade dos recursos e rentabilidade económica.
Todas estas questões são transversais aos vários sectores ligados ao mar e é determinante que para além das palavras políticas seja estabelecida uma Visão global da economia do mar, que sejam delineados objectivos capazes de responder com o conhecimento e tecnologia ao nosso dispor, para que esta mais valia seja projectada para o panorama internacional como sendo única, sustentável e de qualidade.

Quem passou pela Casa Manuel Teixeira Gomes teve ainda a oportunidade de conhecer o trabalho de Carlos Brito, que se dedica à concepção de modelos à escala de embarcações que navegaram nas águas de Portimão.
Esta Teia D’Ideias contou, mais uma vez, com a organização da Teia D’Impulsos, em parceria com a Câmara Municipal de Portimão, a Rádio Costa D’Oiro e com o apoio da Delta e da Casa Inglesa.

Nota de Imprensa 17-2012

contactos

FIQUE A PAR DE TODAS AS NOVIDADES

SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER